Please use this identifier to cite or link to this item: http://localhost:8080/handle/123456789/779
Title: Poder feminino e identidade na Irmandade da Boa Morte.
Authors: Machado, Luana Verena Nascimento
Abstract: Este trabalho aborda o poder feminino que as irmãs da Irmandade da Boa Morte de Cachoeira estabelecem nesta instituição e para além dela, bem como estas mulheres negras constituem suas identidades religiosas. As irmandades religiosas na Bahia do século XIX funcionavam como espaços de solidariedade para negras e negros, marcados pelo sofrimento da escravidão e a Irmandade da Boa Morte da Barroquinha é o resultado do empreendedorismo de negras, que compartilhavam das torturas do regime escravista e almejavam uma morte digna para si e para os que viviam na mesma condição.As irmãs da boa morte entrevistadas com sua independência e autonomia conseguem deter o poder dentro e fora dos limites da irmandade.As irmãs ao professarem duas religiões,católica flexibilizadas,quando elementos do candomblé se encontram nos rituais católicos e isto ocorre no momento que as irmãs celebram a morte, demonstrando assim como se dá a dinâmica do hibridismo na realidade da Irmandade da Boa Morte.A invenção de uma tradição se tornou um meio para as irmãs legitimarem sua posição no seio religioso e dar continuidade a instituição.
This paper addresses the feminine power that the sisters of the Brotherhood of the Good Death waterfall establish this institution and beyond, as well as these black women are their religious identities. The religious brotherhoods in nineteenth century Bahia functioned as spaces of solidarity for black men and women, marked by the suffering of slavery and the Sisterhood of the Good Death Barroquinha is the result of black entrepreneurship, it shared the torture of the slave regime and longed for a dignified death for themselves and for those living in the same condição.As sisters the good death interviewed with their independence and autonomy can hold the power within and outside the boundaries of irmandade.As sisters to profess two religions, Catholic and candomblé, establish boundaries, but these are relaxed, when elements of Candomblé rituals are Catholics and this occurs when the sisters celebrate death, thus demonstrating how is the dynamic reality of hybridity in the Brotherhood of the Good Morte.A invention of a tradition has become a way paras sisters legitimize their position within religious and continue the institution.
Keywords: Poder feminino
Identidade religiosa
Mulheres negras.
Irmandade da Boa Morte
Hibridismo
URI: http://hdl.handle.net/123456789/779
Issue Date: 1-Dec-2013
Appears in Collections:CAHL - Dissertações

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
CD_DISSEluana(1) Copy.pdf2,27 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.