Please use this identifier to cite or link to this item: http://localhost:8080/handle/123456789/922
Title: Caracterização do amadurecimento e climatização de plátano 'Terra Maranhão'
Authors: Andrade, Romário Oliveira de
Abstract: A banana (Musa spp.) é uma das frutas mais produzidas e consumidas em todo o mundo devido ao seu valor nutricional, sabor e aceitação em todas as classes sociais, por apresentar disponibilidade no mercado, facilidade de consumo e preço acessível. Os plátanos (bananas da Terra ou bananas de cozinhar) constituem-se num dos principais cultivos amiláceos nos países em desenvolvimento. Esses frutos apresentam características físicas, químicas e fisiológicas distintas das cultivares de bananas tradicionais, porém existem poucas informações sobre seu comportamento pós-colheita. Existem na literatura vários estudos a respeito de climatização de bananas das cultivares tradicionais, porém exitem poucas informações na literatura científica sobre o processo de climatização e seus efeitos sobre a qualidade pós-colheita de plátanos. Diantes deste contexto, esse trabalho teve como objetivo caracterizar o amadurecimento e verificar os efeitos da climatização com diferentes concentrações de etileno na qualidade de plátanos. Para a caracterização pós-colheita, os frutos foram avaliados nos sete estádios de maturação, segundo escala de Von Loesecke e para os estudos dos efeitos da aplicação de diferentes concetrações de etileno sobre a qualidade da banana, foram aplicadas, nos frutos, as concentrações de 0, (controle), 50, 100 e 500 μL L-1 de etileno. Os experimentos foram montados em delineamento inteiramente casualizado. Os frutos da cultivar Terra Maranhão possuem vida pós-colheita de sete dias, quando armazenados em temperatura ambiente e podem ser consumidos in natura a partir do estádio 5 de maturação. A climatização de frutos de plátanos antecipa a maturação (estádio 6) em até três dias e embora a aplicação de etileno a 50 μL L-1 seja suficiente para antecipar e uniformizar o amadurecimento, a concentração de 100 μL L-1 confere melhor qualidade aos frutos.
Banana (Musa spp.) Is one of the most produced and consumed fruits around the world due to its nutritional value, taste and acceptance in all social classes, its availability in the market, ease of use and affordability. Plantains (Earth bananas or cooking bananas) constitute one of the main starchy crops in developing countries. These fruits have physical, chemical and physiological characteristics that distinguish them from traditional banana cultivars, but little information exists about its postharvest behavior. Several studies on conditioning of traditional bananas cultivars are available in the scientific literature but information about conditioning and its effect on the postharvest quality of plantains are rare. Given this context, this study aimed to characterize plantain ripening and to verify the effects of conditioning at different ethylene concentrations on fruit quality. For post-harvest characterization, fruit were evaluated in seven different maturity stages, according to Von Loesecke‟s scale and for studies of the effects of different ethylene concentrations on fruit quality, concentrations of 0 (control), 50, 100 and 500 L of ethylene L-1 were applied. The experiments were conducted in a completely randomized design. Fruit of „Terra Maranhão‟ cultivar show seven days of postharvest life when stored at room temperature and can be consumed fresh since maturity stage 5. Fruit conditioning hastens ripening to maturity stage 6 within three days and although the application of ethylene at 50 L L-1 is sufficient to anticipate and to uniform ripening, the concentration of 100 L L-1 promotes better quality to the fruit.
Keywords: Banana – Terra Maranhão
Maturação
Pós-colheita
URI: http://hdl.handle.net/123456789/922
Issue Date: 18-Jan-2016
Appears in Collections:CCAAB - Programa de Pós-Graduação em Ciências Agrárias (Dissertações)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Romário Andrade Dissertação.pdf617,31 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.