Please use this identifier to cite or link to this item: http://localhost:8080/handle/123456789/931
Title: Ajustes metodológicos e seleção de fontes de tolerância à deterioração fisiológica pós-colheita em mandioca
Authors: Venturini, Marcela Tonini
Abstract: Um dos problemas no cultivo da mandioca é a deterioração fisiológica pós-colheita (DFPC), que deprecia as raízes logo após a colheita. O presente trabalho teve como objetivo desenvolver uma escala diagramática e definir parâmetros para avaliação da DFPC, bem como identificar genótipos de mandioca tolerantes à DFPC. A escala diagramática proposta proporcionou melhores coeficientes de determinação (R2) e acurácia na avaliação da DFPC. Com relação à definição dos parâmetros para avaliação da DFPC, constatou-se que os sintomas de DFPC e deterioração microbiana (DM) foram mais pronunciados sob condições de baixas temperaturas e maior umidade do solo. O tratamento com fungicida reduziu significativamente a severidade da DM, porém sem influência na expressão da DFPC. O período de armazenamento de até 10 dias após a colheita foi adequado para a avaliação dos genótipos, pois as raízes apresentaram menor severidade da DM e alta expressão da DFPC. Os sintomas da DFPC foram similares nas posições proximal, média e distal das raízes, embora as extremidades são mais propensas a danos mecânicos. Com relação a identificação de fontes de resistência, com base nos parâmetros de estabilidade (Si), adaptabilidade (Ai) e análise conjunta da estabilidade e adaptabilidade (Zi) genotípica, verificou-se que a variância da interação genótipo (G) x ambiente (A) e a variância genotípica foram as mais importantes para a expressão da tolerância à DFPC. Entretanto, o ganho genético com a seleção dos 19 melhores acessos de mandioca foi bastante expressivo para os valores genotípicos preditos livres da interação G x A, Si, Ai e Zi. Estas fontes de tolerância possuem elevado potencial para incorporar esta característica em variedades comerciais de mandioca.
One of the problems in the cultivation of cassava is the postharvest physiological deterioration (PPD) that depreciates the roots soon after the harvest. This study aimed to develop a diagrammatic scale and set parameters for evaluation of PPD and to identify cassava genotypes tolerant to PPD. The diagrammatic scale proposal provided better accuracy and determination coefficients (R2) in assessing the PPD. With respect to the definition of parameters for assessing PPD, it was found that the physiological symptoms of PPD and the microbial deterioration (MD) were more pronounced under conditions of low temperatures and high soil humidity. The fungicide treatment significantly of MD but no effects on the expression of the PPD. The storage period of 10 days after harvest was appropriate to assess the PPD. The symptoms of the PPD were similar in average, proximal, medium and distal positions of the roots although ends are more evident to mechanical damage. With respect to the identification of sources of resistance based on the adaptability (Ai) and stability (Si) parameters and the join analyses of genotypic stability and adaptability (Zi), was founded that the variance of genotype (G) x environment (E) interaction, were the most important for the expression of the tolerance to PPD. However, the genetic gain with the selection of the 19 best cassava accessions was very significant for the predicted genotypic values of the interaction G x E, Si, Ai, Zi. These sources of tolerance have high potential to incorporate this feature in commercial cassava varieties.
Keywords: Mandioca - Deterioração fisiológica pós-colheita
Mandioca - Armazenamento pós-colheita
Genética - Análise
URI: http://hdl.handle.net/123456789/931
Issue Date: 19-Jan-2016
Appears in Collections:CCAAB - Programa de Pós-Graduação em Ciências Agrárias (Teses)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Marcela Tonini Venturini - Tese Ciências Agrárias.pdf2,31 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.